sexta-feira, 27 de julho de 2007

“E se fizéssemos uma banda...?”

Tudo começou durante uma conversa normal de fim de aulas, com um simples:
-“E se fizéssemos uma banda...?”
Durante 10 segundos o tempo parou naquela mesa do café do fim da rua...até que alguém disse:
“Boa! Eu toco guitarra!”
As conversas no café, na praia, no pátio e na escola têm agora sempre o mesmo assunto.
Têm entre 15 e 18 anos e são amigos, não sabem tocar nenhum instrumento, mas têm vontade de aprender, de se divertir e de sonhar.
Antes sequer de aprender a tocar, ou de ter um instrumento, o nome da banda já está escolhido, a função de cada um também. Há dois que querem ser baixistas, ou mesmo guitarristas, mas falando entre si chegam à conclusão que precisam também de um baterista e não de dois baixistas, e guitarristas é fácil de arranjar, todos o querem ser...
O mais extrovertido assume o lugar da voz, mesmo que não saiba cantar nem nunca tenha segurado um microfone, nem sequer nalgum bar de “Karaoke” da zona. Se canta bem, não se sabe, mas tem a coragem e a vontade para assumir o papel usualmente mais importante e acaba por ser elegido também como “frontman”.
Depois de tomadas estas difíceis decisões, a escolha de um local de ensaio toma importância nas mentes destes adolescentes. Um estúdio que se aluga à hora, o quarto de um deles, a garagem, que sem carros e sem as ferramentas até tem espaço para todos, a cave de um amigo ou familiar, qualquer destas hipóteses é válida. O barulho que se irá fazer? Os vizinhos que aguentem, mas o melhor é tentar manter o volume baixo.




E os instrumentos?

Um deles já juntou o suficiente nos últimos 2 anos para comprar uma guitarra e um amplificador, outro tem algum dinheiro que não chega, mas arranja maneira de pedir algum “emprestadado” aos pais, o mais novo não faz ideia onde vai arranjar o dinheiro, mas já pensou em trabalhar nas férias do Verão e o mais velho pediu aos pais que estão bem na vida e logo lhe compraram tudo o que ele precisava e mais alguma coisa que nem sequer fazia falta.
Junto com os instrumentos vem uma dúvida...como se tocam?
Os ídolos deles na televisão fazem aquilo parecer tão fácil, mas agora com os instrumentos na mão, parece muito mais difícil...pergunta-se ao primo, mais velho, que até teve uma guitarra eléctrica quando era novo e após algumas indicações, os primeiros sons remotamente parecidos com alguma coisa a que se possa chamar música ecoam no quarto à noite.
Quando se encontram, seja no café ou na escola, exclamam de olhos arregalados:
-“Ontem saiu-me uma cena nova tenho que vos mostrar, tá brutal!!!”



As tardes de Verão são passadas na cave do primo do baixista, o mesmo que lhes ensinou os primeiros acordes, que achou graça aos “putos” quererem formar uma banda. Como ele já tinha usado aquele espaço para ensaiar quando tocou numa banda “punk” quando tinha a idade deles, o local até está minimamente preparado para os acolher
...

5 sakês:

Cai de Costas disse...

"Manter o volume baixo"?
Deves estar a brincar...

Me Hate disse...

Hei... isto não vale, tu já tens uma banda... ;)

Thunderlady disse...

Não te conhecia esta veia literária! Gostei muito da surpresa!

O que descreveste fez-me mesmo lembrar a banda que tiveste com o teu irmão ;)

Beijos!

ThunderDrum disse...

Esta historia é ficção, qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência...ou falta de imaginação...lol

Eskisito disse...

Eu passei por lá...muitos anos se passam e a minha guitarra (eu era o puto que trabalhou nas férias) está a ganhar pó encostada à parede...


Blog Design by ThunderDrum. Based on a Blogger Template by Isnaini Dot Com and Gold Mining Companies. Powered by Blogger