sábado, 29 de novembro de 2008

Excerto de um dia atípico da vida dos Thunder's

Bem sei que é sábado e dia de sushi, mas o tempo não dá para tudo e apesar de o fim-de-semana ser dos prolongados e apesar de ter o esboço de uma história (mais uma das minhas secas) na cabeça não vai dar para desenvolver.

Então falo daquilo que também são histórias mas das vividas a sério por nós, não das que invento.

Levantámo-nos a uma hora agradável para um sábado. Tínhamos umas compras muito simples para fazer (na verdade o que nos levava ao super seriam iogurtes para a avó). Tomámos o pequano almoço e saímos para deixar o Pootchie com ela.
Tive a "brilhante" ideia de me enfiar no Cascaishopping. Vá lá, à hora que chegámos ainda havia um lugarito no parque descoberto.

Compras de Natal. A maioria estão despachadas. De cada vez que saímos de um sítio o número de pessoas nos corredores parecia ter aumentado.

Continuo a achar "fantástico" as famílias enfiarem-se em peso no centro comercial ao fim-de-semana. Pai, mãe, avós que andam lentos à brava, carrinhos de bebés que ocupam os corredores inteiros e mais: pessoas que entram com os carrinhos de bebés dentro das loljas tornando a circulação extremamente difícil. Crianças que acabam por ficar rabujentas e pais que acabam por ficar sem saber o que lhes fazer quando seria tão simples dividirem-se entre si e um ficaria em casa enquanto outro iria fazer compras.

Há também as típicas pessoas que se esquecem com certeza que estão num local público e passeiam-se como se mais ninguém lá andasse. Param onde lhes apetece nem que isso signifique entupirem o corredor inteiro porque a avó tem uma malha nas meias e o neto não pára quieto e dali a pouco apanha não tarda e o bebé entretanto acordou e põe-se a chorar e o pai vai abanar o carrinho e a mãe não sabe onde está o telemóvel e a filha adolescente está ali com ar de quem mais lhe apetecia estar era com a amiga a ver páginas do Hi5 e o melhor é mesmo ficarem ali todos porque a tia finalmente estacionou e vai ali ter com eles se eles não esperam nunca mais se encontram.

Há aqueles espécimens que eu também gosto (sim, gosto, de ver longe) que têm o marido ou o filho ou a mulher ou quem seja no último lugar de uma fila de 50 pessoas para ir buscar um hamburguer mas já estão a reservar mesa para 10 pessoas que entretanto "limparam" pondo os 4 tabuleiros cheios de restos na mesa ao lado para quem vier a seguir que limpe. As outras que andem de tabuleiro na mão a procurar um sítio, azarito.

Ah, também gosto das senhoras na idade da parvalheira que a menopausa dá, aquelas que acham que como já pariram e já lhes secou a fertilidade são donas do mundo (malditas descompensações hormonais) que mesmo mostrando a senha para o bacalhau e mesmo pedindo educadamente para se desviarem porque a minha vez está a chegar olham como se eu tivesse acabado de sair da creche e ainda gozam. Se calhar devo mesmo, talvez elas não pedissem e se impusessem. Bem, pensando bem foi o que elas fizeram. Cascais? Tiazocas? Benzocas? Na.. de bem não tiveram nada a não ser a arrogância.

Bem, e agora vou arranjar o frango para o wok de amanhã e fazer a canjinha. Natal é quando o homem quer excepto nas grandes metrópoles em que Natal é dia 25 de Dezembro e já é muito bom.

Lamento pelas pessoas que vão fazer compras de Natal que não têm a mínima noção do que ele é.

Talvez seja por isso que eu detesto tanto o Natal.

Ahh! E por falar em detestar. Este ano não se vai fazer árvore, não vamos estar cá e não vamos ter a trabalheira, não nos apetece. Falava no entanto com um colega que dizia que no Natal não dispensava a árvore e o presépio. Achei de uma incongurência enorme.
O paganismo e o cristianismo ali juntos, lado a lado. Na minha opinião as pessoas deveriam escolher se querem festejar o solstíco de Inverno ou o nascimento de Cristo.
É que vejamos, são estas as pessoas que criticam em massa os outros (o critianismo deveria ser uma religião de aceitação e amor ao próximo, digo eu que sou agóstica), que se benzem perante ideias "do demo", que defendem as fogueiras onde se queimavam as bruxas e no fim ali está ele, o símbolo pagão a lembrar como foi que a "Igreja" se apoderou das crenças de todos e os forçou a amar a Cristo mesmo ao lado do símbolo do berço do menino Jesus.

Eu acho incoerente mas aceito que me digam que a árvore e o presépio sejam o símbolo máximo da união entre todos. São pontos de vista. Mas se a abertura é assim tão grande que não seja apenas em Dezembro, afinal Natal é quando o homem quer.

3 sakês:

Vekiki disse...

Thunder, compras de Natal são uma tarefa que me calha sempre na rifa. Sei bem do que falas quando fzes esta descrição de um típico dia de fim de semana no cascaisshopping...é terrível, mesmo! deve ser por isto que estou sem inspiração para as tarefas natalícias...beijos

pensamentosametro disse...

Vanda Maria, compras de Natal ~são o que menos me importa até porque vou comprando ao longo do ano, por vezes não resisto e pimba, lá vai o pacotito direitinho ao visado só porque isso o faz a ele e a mim feliz. Já me conheces há tempo e embora adore as decorações porque tenho muitas crianças à volta e muitos graudos apra dizer a verdade, tento que o espírito da coisa nunca passe despercebido mesmo com 300 pais natal pendurados às janelas e o presépio gigante que está a ser preparado, este ano, em outro lado que não em minha casa.

Cascaisshopping, bem, para mim é assim tipo um pesadelo em elm Street, só quando temmesmo que ser.

Senhoras de idade? menopausa? humpffffffff, isso é comigo?


Bjos



tita



ps gaita há que tempo que não comia sushi

Ovinho Estrelado disse...

Vandinha, li tudinho.
Aqui entras à desgarrada com o teu teclado e o tamanho dos meus habituais posts!

Agora a sério: sou católica, como sabes.
Presépio sempre presente.
Mas árvore de Natal também. Sendo que, por aqui e apesar de sermos poucos (mesmo poucos) torna-se num momento agitado em família. Desde a montagem à decoração. é bom mesmo.

Tendo em linha de conta essa contradição entre o católico e o pagão, terás razão.

Mas eu que sou em abono das duas coisas, nunca me questionei sobre isso. é um motivo de decoração, apenas.

Natal é quando o Homem quer, sim! E para mim isto do amor e da paz e da família é sempre!

Beijoko imenso


Blog Design by ThunderDrum. Based on a Blogger Template by Isnaini Dot Com and Gold Mining Companies. Powered by Blogger