segunda-feira, 3 de setembro de 2007

Vivências... 09


"Nós acabámos por ter muita sorte!"
A Ana relata a situação com uma certa tristeza num olhar cor ébano...
Continua com o olhar um vidrado no fundo da sala e uma única lágrima escapa-se rosto abaixo...
Estive 60 anos sem nunca ter tido um único namorado para cuidar da minha mãe... Um tempo que que não me arrependo mas sabe estive esse tempo todo com horas marcadas para tudo...
Um dia conheci o Jorge numas termas... foi tão elegante e com uma conversa tão interessante - a voz fica embargada e larga uma outra lágrima que mansamente lhe cai pelo rosto, treme um pouco - Recordo o seu cheiro naquele primeiro dia de Primavera como se fosse hoje, como se ele ainda aqui estivesse..."


Faz-se um silêncio profundo na sala que não sei porque razão, me deixa nervosa, ansiosa e um tanto ou quanto inquieta... A Ana não nota, continua a olhar para o fundo da sala e nunca me olha nos olhos em todo o seu discurso...


Continua: Quando viemos embora ele pediu-me o meu numero de telefone...
Passados dois dias de estarmos em Lisboa telefonou-me, convidou-me para um cinema e no fim, quando me trouxe a casa beijo-me... ao fim de todos aqueles anos, quando já não esperava ser beijada...
Casámos passados 4 meses de namoro... O Jorge morreu ao fim de 3 anos de casamento... Os 3 anos mais felizes da minha vida...
Nós acabámos por ter muita sorte... valeu a pena esperar 60 anos... ainda que com ele metade de mim tenha partido e esta estranha tristeza entretanto, se tenha instalado!
Apertámos a mão. Depois desse dia nunca mais vi a Ana, estava bem sem depressão e pronta para compreender que, o seu marido sempre tinha estado dentro de si porque ao partir, também ele deixou metade dele com ela... Hoje os seus filhos e netos, são os filhos e netos da Ana e, na sua despedida, nas suas palavras: "Sinto-me feliz! A vida é muito menos complicada do que normalmente pensamos!"
Não sinto a vida assim, mas estou com esperanças de que venha a sentir... um dia... a vida, como a Ana... ao fim de 60 anos!

18 sakês:

Carpe Diem disse...

Adorei a história e de certeza irás sentir a Vida e mt antes dos 60 anos ou eu mudo de nome!!!

Temos de aproveitar os momentos ao máximo mesmo que durem apenas um instante porque nunca sabemos o que nos espera o amanhã...eu sou apologista da ideia de que quando se descobre alguém especial não se deve deixar fugir essa pessoa e eu pratico isso :)

Beijos com mta emoção
Nuno.

Thunderlady disse...

Miúda, como eu te costumo dizer, nunca sei muito bem o que comentar nestas tuas partilhas.

Que dizer? O momento em que a Ana sente que o marido não partiu completamente pois vive dentro dela é único. E assim, com momentos desses em que vemos as coisas noutras prespectivas, crescemos e ficamos de melhor com a vida.

E claro que sim! Mais cedo do que os 60, de certeza, vais sentir que sim, que a vida não é tão complicada como parece.

:)

Beijinhos

Cai de Costas disse...

...

redonda disse...

Muito obrigada pelo convite para este novo blog :)
Até agora só li o primeiro "post" e gostei da história. Vou arranjar tempo para voltar, e fazer um "link" para aqui :)
um beijinho e uma boa semana :)

pensamentosametro disse...

São assim os grandes amores. Acredito e sobretudo tens que acreditar que não vais precisar de 60 anos para «sentires», se calhar aquilo que precisas está bem perto, às vezes não conseguimos é ver porque não olhamos com a distância necessária...?

Bjos

Tita

Me Hate disse...

Nuno... sim por favor, BEM antes dos 60 espero!!!!!!

Me Hate disse...

Thunder... estou a trabalhar para isso... a ver no que dá!

Me Hate disse...

Cai: !!!

Me Hate disse...

Redonda... volta sempre. erás sempre bem vinda! ;)

Me Hate disse...

Tita, esperemos que ambas tenhamos razão...

Meloes disse...

Nos e que fazemos dela uma grande complicacao... e depois, as vezes olhamos para tras e vemos que a nossa cabeca a mil e que nao a deixava apreciar como quando se passeia a 30.
Beijos

wednesday disse...

O amor não escolhe idades nem alturas... Quando menos se espera, salta-nos à frente!;)

Muito bonito.

Carpe Diem disse...

Não posso concordar mais com a Tita e ainda acrescento q pode estar bem perto e ser diferente do q esperas... quem sabe o q o futuro reserva. Agora que o texto é belo n duvido, aliás só poderia vir de quem veio.

Beijos
Nuno.

Me Hate disse...

Meloes, ultimammente tenho aprendido um pouco à força mas, a viver a 50 Km/hora... não dinheiro para multas nem... para a vida a 200 Km/hora. ;)

Me Hate disse...

Wednesday uma grande verdade... nem seja um segundo que ao menos todos saibamos o que é consumirmo-nos no fogo do amor...

Me Hate disse...

Nuno... gentleman como sempre!

Cai de Costas disse...

Ainda bem que o meu comentário foi entendido :-)

Me Hate disse...

Sempre, acho eu!


Blog Design by ThunderDrum. Based on a Blogger Template by Isnaini Dot Com and Gold Mining Companies. Powered by Blogger