segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Vivências 11...


"Fiel é algo que não consigo ser Dra."
O Tiago di-lo de forma despreocupada como se fosse o mais normal de se ser!
Mais à vontade fica ainda quando admite que não o faz com qualquer tipo de protecção: "Sabe que conheço as miúdas desde que éramos gaiatos por isso, não percebo...!"
Não dissertamos acerca do que é ser fiel mas sim acerca da sua saúde, dos cuidados que deverá ter com ela... O Tiago contudo, surpreendentemente, pergunta: "E para si o que é ser fiel?"
Ignoro a provocação uma e outra e ainda outra vez, na quarta investida "cedo e respondo o "banal cool": "É sermos fieis a nós próprios!"
Fica em silêncio mais uns minutos e começa-se a antever alguma ansiedade estamos no Curry Cabral nos infecto contagiosos e estamos à espera dos resultados das análises...
Volta a dizer: "Mas e você é fiel a si como?"
Volto a falar da importância da sua saúde de sua historia de vida e fujo um pouco à pergunta que acho pertinente mas, demasiado, intrusiva...
Entrou nesse momento uma rapariga, muito magra, já com marcas de desgaste da doença e com uma filha que não devia ter mais de 2 anos ao colo... Não sabíamos quem suportava quem... A criança linda de feições de cuidadas ria para mãe e dizia-lhe: "Tás triste mãe!" a mãe disfarçou uma lágrima e depois respondeu com um leve acenar de cabeça dizendo: "Não amor, é só porque não gosto de hospitais!" a criança creio, não se deixou enganar, confortou a mãe disse-lhe "Eu sei mãe também não gosto nada de vir às picas!"...
O Tiago olhou-me um pouco de lado e comentou quase em surdina: "A mãe nunca vai ver aquela miúda crescer pois não?", de forma quase que automática e para não deixar que outros sentimentos tomassem conta de mim disse-lhe rapidamente: "Não!"
"Sabe - continuou ele - se eu tiver algum problema é porque fui parvo durante muito tempo mas olhe que esta rapariga pode ter tido mesmo só azar... é triste!"
Não lhe disse nada, fizemos de novo um grande silêncio...
Passado pouco tempo perguntou mais uma vez: "O que é sermos fieis a nós?"
Estava esgotada nesse dia, tinha tido um dia de trabalho intenso no dia anterior, no próprio as coisas não tinham corrido melhor... estar no Curry Cabral aquela hora possivelmente, era a ultima coisa que me apetecia...
Acabei julgo, por ceder: "Sermos fieis a nós próprios é complicado e nem sempre significa o mesmo para cada pessoa... não sei o que lhe diga...!"
"Sim mas para si é o quê?"
"É o comprometermo-nos de tal forma com o nosso intimo com a nossa ética qu que depois não conseguimos pedir menos do que isso ao outro... se ele não cumpre... temos a sensação de traição, de infidelidade, de engano, de falsidade...! Ninguém dá sem no fundo, querer receber algo em troca, nem que seja apenas, amor..."
"Ah... compreendo... pois então tinha razão... Não consigo ser fiel... nem a mim mesmo!"
"Sim Tiago, mas neste caso garanto-lhe, é você quem perde!"
O resultado das análises por fim, chegaram, pediu-me para ser eu abrir... Não tinha HIV mas 2 tipos preocupantes de hepatite... Chorou pelas duas razões e conclui-o: " Tenho de descobrir a minha fidelidade..."
"Penso que seria melhor que assim fosse Tiago... penso que sim..."

15 sakês:

pensamentosametro disse...

A irresponsabilidade, a falta de apoio familiar, a imaturidasde a ignorância e tantas outras "coisas" a que podemos associar essas 2ªas doenças, sabes Me Hate, tens uma profissão difícil que vou pela tua mão, compreendendo melhor e assim ir compreendendo melhor a tua solidão e a tua tristeza, apenas te posso dizer o mesmo que o Jorge que estou a ouvir na rádio, sempre que precisares "encosta-te a mim".

Bjos

Tita

Thunderlady disse...

Fidelidade a nós mesmos... o meu conceito é diferente: passa pelo mesmo que o teu no ínicio mas afasta-se bastante do resto. Fidelidade a mim mesma não implica com o que exijo a outro.

Quanto ao Tiago e à mãe e à menina... há muitos Tiagos, muitas mães e muitas meninas. E muitas doenças. Por parvoice ou por azar, lá acabamos nós a pagar facturas que muitas vezes não sabemos de onde vieram.

Carpe Diem disse...

Com este texto tocas num assunto de grande sensibilidade que é as escolhas q se fazem na Vida e a falta de consciência que grassa na população em geral no q respeita a doenças sexualmente transmissiveis...

Quanto à fidelidade, apoio a tua definição pq sermos fieis a nós mesmos é o primeiro passo para sabermos até onde podemos ir e suportar... como ja disse em outras ocasiões, acredito que uma relação é um conjunto de adaptações, mas temos de nos ancorar sempre nas nossas convicções e principios.

Beijos
Nuno.

Cai de Costas disse...

Gostei

Me Hate disse...

Tita... a tua sensibilidade... e carinho (ainda que distante) enternecem-me e fazem-me andar um pouco mais à frente...

Me Hate disse...

Thunder... julgo que conceitos certinhos e direitinhos, só mesmo no dicionário. Depois na vida real, vivida, sentida... isso difere sempre de pessoa para pessoa...

Quanto às facturas... Não as pagamos todos de uma ou de outra? Ainda que dentro na nossa dimensão?

Me Hate disse...

Cai: Obrigada!

Me Hate disse...

Nuno de facto "uma relação é um conjunto de adaptações, mas temos de nos ancorar sempre nas nossas convicções e principios." triste então será quando as pessoas se julgam acima deles e mais, crêem fielmente que estão a agir bem!

O que nesta altura do campeonato também... cada vez mais, vai menos interessando!

Carpe Diem disse...

Concordo mais uma vez contigo, contudo devo acrescentar que essas pessoas não merecem nem metade do que tu pensas... é engraçado aquelas pessoas que exigemn de nós aquilo que não conseguem fazer na sua própria Vida...

Me Hate disse...

Aquilo que cada um... na minha vida, merece ou não... diz respeito a mim... ao meu sentido de oportunidade e... eventualmente, infelizmente, ao meu coração! Ponto!

Carpe Diem disse...

A intenção não era, de todo, ofender... claro que és tu que decides o onde, como, quando e com quem... desculpa se falei do que não devia.

Aproveito para agradecer a oportunidade de colaborar neste blog e, na proxima Terça, cá estará um texto meu que espero agrade pelo menos alguma coisa :)

Me Hate disse...

Ora entre amigos não há destas coisas!!!!!! ;)

Thunderlady disse...

Carpe Diem, bem vindo ao nosso espacinho e esperamos ansiosamente o "teu prato".

:)

Carpe Diem disse...

Me Hate: Eu sei que não há e tu sabes que podes sempre contar cmg para qq coisa, EU não te abandono na tristeza e na alegria.

Thunderlady: Obrigado pelas boas vindas e espero ser merecedor de um espaço assim, pelo menos vou tentar fazer um "prato" saboroso :)

Me Hate disse...

Nuno, eu é que não me abandono! Eu é que não cedo! Eu é que tenho de fazer por mim o que ninguém pode fazer!


Blog Design by ThunderDrum. Based on a Blogger Template by Isnaini Dot Com and Gold Mining Companies. Powered by Blogger