domingo, 6 de julho de 2008

Experiência 7


Morreste sem pai, sem mãe, sem mim. Morreste tão sozinha, tão cheia de amor. Desabituara-me de mim. Ao inicio soube bem esta ruptura com o hábito.
Dependia demasiado dos teus humores, dos teus sonhos, da tua musica, dos teus livros... Cansava-me depender tanto de ti e sentir-te sempre tão livre. Cansavam-me as tuas paixões violentas e velozes que tinhas por mim, a inconstância do teu "amor" que dizias sentir por mim.
Davas tudo para depois retirar e me mandares embora... quantas vezes senti "casa" apenas para a perder? Quantas vezes desconfiaste apenas para verificares que eu tinha razão? Cansou-me toda esta inconstância, falta de respeito, falta de "amor"...
E no entanto, morreste cedo, com muito para dar... pena nunca teres parado para perceber, para pensar que por vezes a humildade era a melhor forma de amar!

2 sakês:

Vekiki disse...

Muito bonito.

Luke Skywalker disse...

Obrigada pela gentileza!


Blog Design by ThunderDrum. Based on a Blogger Template by Isnaini Dot Com and Gold Mining Companies. Powered by Blogger