quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Vivências 70...


Em miúda tinha o sonho "tolo" de encontrar alguém que me completasse, ainda que não soubesse muito bem o que seria isso... sempre intuí contudo, que estava intrinsecamente ligado ao cheiro.

Tinha aquela sensação da essência do perfume do corpo humano que, uma vez cheirados todos os possíveis, chegasse aquele que me arrebatasse de tal forma que seria impossível eu não saber que era o "the one":

O coração acelaria descompassadamente.
O pensamento centrar-se-ia e focar-se-ia intensamente.
Toda a recordação daquele cheiro me faria sorrir.
Teria a noção de que não poderia passar muito tempo sem o cheiro por perto.
Quereria partilhar tudo com esse cheiro: o mais intimo, o mais banal.
Saberia o que era a felicidade sem saber explicá-la.

Mais tarde, em adulta, não mais esqueci que esta descrição era o sinonimo de amar e que estaria, indubitavelmente ligada ao cheiro.

Já me chamaram Jean Batiste... E nesses tempos soube/entendi bem o que era amar.
Nunca precisei de amar antes para saber amar depois mas...

Mas o perfume permanece!

2 sakês:

Ela disse...

Tb me acontece isso...o cheiro e já encontrei mas ele não gostou do meu cheiro:(

Me Hate disse...

Isso é que defacto, no dia em que estamos É azar... Best luck, next time?!?!


Blog Design by ThunderDrum. Based on a Blogger Template by Isnaini Dot Com and Gold Mining Companies. Powered by Blogger