terça-feira, 9 de outubro de 2007

Em Fogo 3 - A Beleza



Certo dia, uma amiga disse-me qualquer coisa como: a beleza exterior vai sendo cada vez menos importante à medida que se vai conhecendo o interior do outro. Concordo plenamente com esta ideia e acabou por ser a inspiração para o meu texto de hoje. O conceito de beleza varia de pessoa para pessoa e não quer, obrigatoriamente, corresponder a um conceito de beleza fisico, mas será esse pelo qual vou escrever.
Hoje em dia o conceito de beleza física encontra-se muito ligado ao culto do corpo, a ideia de que só se é belo quando se é alto, magro ou se tem determinadas características aceites por aquilo que denominamos sociedade... aqueles que se destacam por serem diferentes, muitas vezes, são colocados de lado neste Mundo de aparências. Curioso é que as aparências escondem inseguranças, vacuidade, fraca autoestima e prazer em seguir modas.
A crescente vaga de procura por cirurgias plásticas ou programas de TV que promovem a "melhoria do corpo", tornando assim a pessoa "mais jovem" ou fazendo com que se aceite melhor como é. Não aceitar a idade que se tem é uma obsessão para algumas pessoas... porque não podemos envelhecer como fizeram os nossos avós? Porque viver até aos 120 anos se não temos a mesma vitalidade ou o mesmo desejo de quando tinhamos 20? Porque não aceitar que se pode ter rugas e ser feliz? Porque existem pessoas que querem ser iguais a todos os outros, mesmo em mundos virtuais como o Second Life?
Não consigo responder a estas questões... prefiro aceitar o corpo do outro como é e olhar para dentro: ver o que tem para me oferecer, discutir assuntos, partilhar emoções, rir ao mesmo tempo mesmo que faça rugas, olhar nos olhos e perder-me assim, sentir lábios reais nos meus mesmo que não seja a boca da Angelina Jolie, sentir o corpo no corpo pelo simples prazer de tocar e não porque foi totalmente retocado e siliconado... porque ligamos tanto ao que dizem os outros e as revistas de moda?
Para mim Beleza é ser puro no sentido de respeitarmos-nos a nós próprios... existe alguma diferença, em termos de beleza, entre um pôr do Sol e o corpo de outra pessoa mesmo que não seja "perfeito"? Sabe tão bem descobrir o corpo, a mente, o olhar, o beijo, o toque da pessoa que amamos... concordo que, num primeiro olhar, podemos sentir-nos atraidos por aspectos muito diferentes (e muitas vezes fisicos) mas se essa pessoa não tem mais nada para dar qual o interesse?
Ser belo ou bela, para mim, é ter algo que cativa, é ser mais do que um corpo e mostrar que se sabe pensar e viver a Vida, que se sabe aproveitar os pequenos momentos que ela nos oferece, que saiba distinguir o que dizem os outros e aquilo que diz o seu próprio coração, saber aceitar a diferença qualquer que seja a forma como ela se apresenta (fisica, sexual, racial...). Seria tão mais belo o Mundo se as pessoas aceitassem aquilo que são e procurassem antes ver a beleza onde ela realmente existe.
Tal como disse a minha amiga: a beleza fisica vai desaparecendo conforme vamos conhecendo e amando o interior de uma pessoa. Assino e subscrevo.
Carpe Diem.

4 sakês:

pensamentosametro disse...

Tens toda a razão, embora o "embrulho" seja o primeiro a ser visto, raramente me diz muito sobre quem o ostenta. Cada idade tem os seus momentos, nunca neguei a minha 49 anos que têm sido, julgo eu, bem vividos.

Beijos

Tita

gabi disse...

Pois eu acho que a beleza física vai aparecendo à medida que se vai conhecendo a pessoa... ;)

Carpe Diem disse...

Tita... a idade é apenas um estado de espirito, depende sobretudo do que sentimos e o que fazemos com o tempo que temos... fico feliz por saber que sentes que os teus 49 anos foram bem vividos, tomara eu!!! Já caminho para os 32 :)

Carpe Diem disse...

Gabi... concordo com isso que dizes, mas o teu conceito de beleza fisica é o interior de cada um... só espero que não sejam apenas as estrelas a saberem o que vai no teu coração... obrigado pela visita, beijos :)


Blog Design by ThunderDrum. Based on a Blogger Template by Isnaini Dot Com and Gold Mining Companies. Powered by Blogger