domingo, 16 de março de 2008

Ronda das Tascas 01



O Alfredo não queria namoradas... arranjou uma sem querer!


O Alfredo não queria casar... antes de fazer 1 ano de namoro... dizia convictamente na igreja "Sim!"


O Alfredo não queria, "nem por ordem de padre cura" viver em Lisboa... a namorada tinha casa em Lisboa e agora está morar mesmo ao mesmo lado!!!!!


O que o Alfredo certamente não quer é apanhar porrada porque o resto já sabemos: "Oh Alfredo deixa-te de tretas pá!"


Este domingo fui a um casamento, coisa inédita dirão certamente os que me conhecem bem! E dizem acertadamente mas, este teve mesmo de ser a pessoa em questão... fazia... questão!!!! E eu lá fui.... de boleia!


No dia anterior quem parecia a noiva era eu: estava uma pilha de nervos porque não sabia se haveria de ir de calças ou saias, vestido ou top... se levava as botas ou os sapatos... qual das écharpes levar e o que dizer aos noivos, aos pais dos noivos... A dada altura já só dizia asneiras e amaldiçoava o dia em que nasci e fui convidada!


Prometi aqui há uns anos que o meu casamento seria o último a que iria, escolha inteligente! Se não fosse tão tonta, lembrar-me-ia o que me levou a tomar a decisão e teria logo dito que não!!!! Mas isto da idade, de facto não perdoa, e pareceu-me bem que depressa esqueci tudo o que aprendi... Grande asno!


Regras para não voltar a um casamento de que espécie for:




  • O padre fala sempre de coisas que desconheço...


  • Nunca sei quando levantar e sentar ou o que dizer depois do Amén...


  • Há uma altura em que toda a gente se benze tão depressa que na loucura frenética de os acompanhar, mais parece que estou a fazer uma bruxaria qualquer...


  • Come-se sempre demais...


  • Bebe-se ainda mais...


  • Colocam-nos sempre numa mesa que somos os únicos sem namorado(a)...


  • Há sempre alguém na nossa mesa que não conhecemos mas a quem depois sentimos a obrigação de falar para... não parecer mal...


  • As músicas são estranhas, mas às tantas acabamos por dançar...


  • Vamo-nos embora na melhor parte: quando toda a gente já bebeu demais e começa a dizer as verdades!!!!

Por isso... jovem, se tens entre os 18 e os 65 anos, pensas em casar mas gostas dos teus amigos, deixa-os na paz do senhor que eles... agradecem!

5 sakês:

Kapitão Kaus disse...

Totalmente de acordo!

E se tiveres o azar de ir ao casamento sem ninguém a acompanhar-te, aí, é que é o fim mesmo! É totalmente deprimente!

Por isso, no meu caso, nem casamentos, nem baptizados, nem funerais! Não, estou sempre ausente!

Casamento, só se eu for o noivo. Funeral, o mais tarde possível!

Beijinhos:)

Carpe Diem disse...

Concordo a 100% com este texto, até pq o copo de água deveria mudar para "enfardanço" já que ainda n poisou a comida ja se ataca a mesa de queijos e afins...

Depois a musica vai do mt mau ao deprimente... pior ainda quando se formam aqueles lindos comboios e somos, literalmente, empurrados para o molho!!

Enfim, momentos para recordar?? Hj em dia n sei já q o mais comum é alguns meses depois estarem a fazer o inverso...

Beijos
Nuno.

Me Hate disse...

Pois é Kaus, também dou ao foguete o mais possivel em batizados e funerais... ainda que confesse que os mais fáceis de se poder fugir sejam exactamente os batizados... Nos casamentos tou doente e nos funerais: "Eh pá desculpa mas estou pra lá de morta(o)!"

Quanto ser-se o proprio do noivo(a) já experimentei... não gostei...

Siga para a proxima casa?!?!?!

Me Hate disse...

Carpe, se for como no meu caso não foi passado um mês mas também não durou muito mais... Aliás, durou o tempo que deveria ter durado para ninguém... andar à chapada a ninguém!!!!!

Maria Bloch disse...

Esqueceste o habitual "ataque" à mesa de queijos e camarão, em que as pessoas se levantam das mesas e, vorazmente atafulham os pratinhos, para depois comer com as mãos e chupar as cabeças dos camarões... Um verdadeiro "tesourinho deprimente"...


Blog Design by ThunderDrum. Based on a Blogger Template by Isnaini Dot Com and Gold Mining Companies. Powered by Blogger